Connect with us

Hi, what are you looking for?

Política

ARTIGO – O Filme “Não olhe para cima” e a teoria da defesa negativa versus defesa positiva de Philip Kotler

Um dos últimos filmes chegados ao Netflix, é o filme “não olhe para cima”, que expõe uma teoria apresentada por Fhilip Kotler no livro “Marketing 4.0, do tradicional ao digital”.

Muito embora o filme trate de uma ameaça ao planeta, após um cometa seguir em rota de colisão com a terra, é na política que está a narrativa central. Num primeiro momento o fato da notícia de que o comenta estaria em direção a terra, atrapalharia os planos políticos da Presidente dos Estados Unidos e num segundo momento é usado como cortina de fumaça. O fato é que tem início uma guerra de narrativas, onde qualquer semelhança com as eleições de 2018 no Brasil é mera coincidência. Me retiro ao “#EleSim, #EleNão”. Assim como qualquer semelhança com a #VacinaSim, #VacinaNão, também é mera coincidência.

Vale lembrar que na internet as hashtags #EleNão e #EleSim dominaram as redes sociais durante boa parte da campanha de 2018. E tudo começou pelo #EleNão. O mesmo ocorreu com o início da vacinação aqui no Brasil, onde um grupo se levantou sendo contrário a obrigatoriedade da vacina, criando a ideia da #VacinaNão, despertando o grupo favorável que criou a campanha #VacinaSim.

Na ficção o “não olhe para cima”, que dá título ao filme, surge após o personagem Randall Mindy (Lonardo DiCaprio) sugerir que as pessoas olhassem para cima, para verem o cometa se aproximando da terra. Uma ação contrária é desencadeada pela Presidente e pelos seus apoiadores que passam a usar o “não olhe para cima”. É aqui que entra a teoria da defesa negativa versus a defesa positiva, citada por Philip Kotler.

Segundo o autor, considerado o papa do marketing, uma manifestação negativa, a cerca de uma marca ou acontecimento, pode não ser necessariamente ruim. “Na verdade, a marca precisa de expressão de opinião negativa para desencadear a defesa positiva de outros.” Pontua Kotler. Para ele, uma manifestação alimenta a outra, gerando o processo de retroalimentação, fazendo com que as duas se fortaleçam. Ainda sobre a ficção, sem o “olhe para cima”, não fazia sentido o “não olhe para cima”.

É neste contexto que cresce a onda do negacionismo, à medida que cresce os defensores da vacina, do passaporte da vacina, e tantos outros movimentos espalhados pelo mundo.

A leitura do livro “Marketing 4.0, do tradicional ao digital” é importante para termos uma visão atual do comportamento do consumidor, o que nos leva a refletir também, como o cidadão – eleitor- tende a se comportar nas eleições.

(Por Júnior Campos)

….

Júnior Campos é graduado em letras, e especialista em Assessoria e em Comunicação e Marketing Político. Atua como consultor político e assessor de comunicação. É estrategista em mobilização política, palestrante e orador.